Expedição Alaska – Colômbia

20 maio 2015 Expedição Alaska – Colômbia

Saímos cedo de Ipiales(fronteira com o Equador) rumo a Cali, foram 470 km com muitas curvas que fizemos em cerca de 7 horas com apenas uma parada para o almoço. Assim como no Equador várias vezes cruzamos a Cordilheira dos Andes, então constantemente saímos de 500 metros de altitude e vamos para 3000 metros ou mais. Com isso enfrentamos uma grande variação de temperatura, de 35ºC a temperatura em meia hora cai para 8ºC.

De Ipiales a Popayán, são 330 km e nos recomendaram não parar na estrada, isso porque é uma região de zona rural (floresta) onde existe a presença de narcotraficantes, e por isso, muita presença do Exército durante este trecho. Porém passamos tranquilamente sem qualquer sinal de perigo.

Nosso amigo Equatoriano Juan Carlos nos indicou um casal de motociclistas de Cali para nos ajudar a encontrar um Hotel na cidade e nos ajudar com a melhor rota para Cáli. Jorge e Sory tem uma oficina mecânica multi marcas em Cali e também operam tours pela Colômbia, Equador e Peru. Foram muito prestativos, Jorge foi até a entrada da cidade (35 km de sua oficina) nos esperar para mostrar o melhor caminho. Deixamos nossas motos em sua oficina pois o Hotel não tinha garagem e a noite saímos para jantar. Nos contaram que a história deles com moto viajantes é muito longa, o pai de Sory foi piloto de competição em 1959 e já tinha a oficina desde então. O casal viaja e estão sempre recebendo viajantes de todo o mundo e prestando apoio por pura paixão ao motociclismo.

De Cali seguimos para Bogotá, novamente muitas curvas e de novo Altitude, Cali, está a 1000 metros e hoje chegamos a 3.300 metros. Fez muito calor o dia todo, máxima de 36°C. Hoje assim como no resto da viagem por muitas vezes paramos em bloqueios nas estradas que estão em reforma. Nesses momentos normalmente ficamos rodeados de locais que fazem sempre as mesmas perguntas: De onde vocês são? Para onde vão? Quanto custa  esta moto? Qual a velocidade máxima? Quantas cilindradas?! Aproveitamos e também fazemos várias perguntas sobre os costumes locais, uma ótima oportunidade para compartilhar experiências.

Aqui na Colômbia foi o país que vimos mais motos, de todos os tamanhos, modelos e marcas.

Hoje é o vigésimo quarto dia da viagem, rodamos quase 11 mil km, foram apenas 2 dias sem andar de moto!

Amanhã de manhã vamos no Aeroporto despachar as motos para a Cidade do Panamá.

 

Juliano Generali

Piloto desde os 12 anos, Juliano já rodou por mais de 20 países pelas Américas, Europa e África. Também realizou cursos de pilotagem On e Off road, dentro e fora do Brasil.

Fale pelo Whatsapp